photo 9590ad90-645d-45c2-a6e4-91e48213f14b_zpsrvkhcolv.jpg
| Mistic Angel

21 de abril de 2012


Consequências

A Lei de Causa e Efeito nos impele a pensar no regime de responsabilidade em que a vida nos preserva o livre-arbítrio da ação com as reações de compulsória... Vejamos, de roldão, alguns exemplos de atitudes humanas no quadro das conseqüências:
  Aborto provocado numa vida, em muitos casos, suscita mãe sem filhos na existência próxima.
 Esposa ou esposo que abandona o lar, não raro paga tributo de viuvez na romagem seguinte.
 Bailarinos transviados freqüentemente renascem na condição de epilépticos.
 Timoeiros da opinião que abusam do povo, reaparecem no mundo com a mente retardada.
 Delinqüentes que empregam fogo na consumação do crime, habitualmente reencarnam predispostos a dermatose de trato difícil.
 Suicidas ressurgem quase sempre nas crianças menos felizes que a morte aparentemente prematura arranca do berço.
Isso, quanto a erro deliberado. Mas todo propósito certo alcança resultados sublimatórios:
  Serenidade nos achaques da velhice avançada constrói a base da maturidade mental precoce no renascimento que se lhe segue.
 Moléstia tolerada resignadamente dá motivo à formação de corpo harmonioso e robusto na volta da alma à esfera física.
 Diligência no estudo quando a experiência terrestre já se mostra em declínio favorece a cultura mais cedo na vida porvindoura.
 Abnegação em calvários domésticos granjeia afetos mais respeitáveis e mais puros na estância futura.
 Devotamento ao próximo, mesmo na fase terminal de longa marcha humana, traz o prêmio da simpatia e de vantagens inúmeras na reencarnação que se lhe sucede.
Suporta com paciência as provas do caminho. Casa em reforma segura precisa agüentar ordens de arquitetos, martelos de pedreiros, alicates de eletricistas, vassouras de garis.
Não admitas que já passou o tempo de melhorar. Cada hora é bendita ocasião de empreender a recuperação de nós mesmos engrandecendo o porvir.

André Luiz
(Do livro "Sol nas Almas", 49, W. Vieira, CEC)



Um comentário:

Célia Rangel disse...

Uma reflexão das melhores que já li!
Destaco:
"Não admitas que já passou o tempo de melhorar. Cada hora é bendita ocasião de empreender a recuperação de nós mesmos engrandecendo o porvir."
Abraço, Célia.